About

A constructive and critical view of Rio de Janeiro’s ongoing transformation /Uma visão construtiva e crítica da atual transformação do Rio de Janeiro

Check out the blog’s Facebook page at https://www.facebook.com/pages/RioRealblogcom/166494383366284?ref=ts / Confira a página do blog no Facebook em https://www.facebook.com/pages/RioRealblogcom/166494383366284?ref=ts

 

Follow the blog on Twitter @riorealblog / Siga o blog no Twitter em @riorealblog

Thank you, André Urani and Paulo Ferraz, for spurring me on to this / Obrigada, André Urani e Paulo Ferraz, por terem me inspirado a fazer isso

I thank Gabriel Michaels de Carvalho for video editing and Fernanda Pantoja and  Taís Monteiro for proofreading the Portuguese-language posts/Agradeço ao Gabriel Michaels de Carvalho pela edição de vídeo e a Fernanda Pantoja e Taís Monteiro pela revisão de texto em português

And thanks to Thorsten Keschelis for his amazing Lapa stair photo and photoshopping ability/ E agradeço ao Thorsten Keschelis pela sua incrível foto da escadaria na Lapa e suas habilidades de photoshop

41 Responses to About

  1. Robson Coccaro says:

    Julia, querida!

    Parabéns e obrigado! Como brasileiro e carioca não poderia ficar mais feliz com essa inicativa. Tá muito legal isso aqui!

    Beijo grande

    Robson

  2. Primeiro, PARABÉNS! Na qualidade de carioca exilado em Teresópolis, fiquei sem palavras quando vi o carinho com você trata a cidade que eu tanto amo.

    E, por favor, música, não. Site com música é pesado e ficou fora de moda. A dica dos consultores em presença web (eita nome lindo) é “don’t waste time with sophisticated packaging; keep it simple and focus on relevant content.”

    And relevant content is not what one misses most over here…

  3. Rio real says:

    hehe, muito obrigada, Guilherme. Mas nem um tiquinho, nem um chorinho? Ok, I’ll take your feedback under consideration!!

    • Dear Julia,

      Parabens pelo site! I am an avid follower of your writing as a Fulbright student working on the topic of violence and drug abuse here in Rio. I am glad to find other Americans passionate on this topic and a growing interest of others to keep up with the changes taking place in this city.

      I look forward to keeping up with your work in this blog and maybe having the opportunity to meet you soon.

      Best Regards.

  4. Rafael Leandro says:

    Que felicidade poder ler seus textos que refletem a necessidade de repensar a política aplicada ao nosso cotidiano. É meu blog favorito, com certeza.

  5. Joao Desales says:

    Bom dia tudo bem?

    Meu nome e Joao sou guia de turismo e o link do seu blog me foi enviado e GOSTEI MUITO e gostaria de poder conhece-la pessoalmente e conversar mais sobre isso e outras coisas.

    Mas gostaria de enviar um link sou uma entrevista dada por um grande amigo sobre a violencia urbana do Rio, a pespectiva dele muita interessante.

    Obrigado

    Joao
    http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=618JDB014

  6. Muito show ! Cool ! Um favorito a partir de agora ! One of my favourites from now on !

    André Paranhos
    PS: Linkei no meu blog http://feijoadascariocas.blogspot.com/

  7. Marina says:

    Oi, Julia, achei seu blog por acaso pesquisando sobre o projeto das UPPs sociais – sou carioca mas estou estudando na Franca entao te agradeco muito por acompanhar e relatar o que ta rolando ai no Rio. Por favor continue com os posts objetivos e interessantes!
    Um abraco,
    Marina

  8. ELEEN says:

    Good night Julia!

    I like the news about the movie about Gramaxo. That s is constructive. traffic and policial cases it s repeat and none it s military or are inside the situation to understand good what s going on. USA is the first consumer drugs in the world, and many countries sell to american citzens because have cash to pay, that never will finish because the Humans historicaly choose that, could be cocaine or tramadol it s the same..Then bnest things to write it s how works the school to be a policial, how it s the reality life of that professional, how the persons leaving in comunity make to join out cash, how there are morality and integrality and it s not all brazilian are corrupt..The corruption are around in the world in New York Gov, portugal, italy..then if you choose that city and love need learn more about what s is rio de Janeiro geological, geographical and Humanity. Write sensationalism it s good to sell,but not as journalist job…There are great things as job UPPs but there are a lot before UPP s the teacher and volunteers from comunity work to that coming today.
    Best Regards,
    Eleen Chalet

  9. My six months in Rio does not make me anything other than a Temporary Carioca (my blog) with opinions and observations, yet now I find myself temporary and full of saudades. Surely the new vibe in Rio will last because it is made from the stuff of divinities, all taking place well beyond the plans of humans.

  10. daniela says:

    Oi Julia. Parabéns pelo blog. It is encouraging to see how passionate you are about where you have made your life and live. It was great to meet you yesterday at Arpex w/ Strudel . A gente se vê por lá….
    Abraço, Daniela – LA- (com Rocco -Barcelona-)

  11. rosangela dos prazeres says:

    Ola Julia,
    Nasci aqui no Rio de Janeiro sou Carioca da gema,morei 30 anos em Paris/France e estou de volta a 1 un ano para re-descobrir meu pais e ver como as coisas acontecem aqui,sou scultora e mais…..
    Adoro seu blog,esta cidade precisa de amor e de pessoas que se interessant por ela com garra,PARABENS!!!!Beijao
    Rosa

  12. Thorsten says:

    Julia!!! Really great to see how well the blog develops. It started top notch and now is even better. Congratulations to this great project!!!! Beijos, Thorsten

  13. Congrats for the blog, great point of view and lots of information. =)

  14. Milton Corrêa da Costa says:

    Guerra do Rio: a hora e a vez da pacificação da Rocinha

    Milton Corrêa da Costa

    A Favela da Rocinha, situada na Zona Sul do Rio, entre os bairros da Gávea e São Conrado, considerada a maior favela da América Latina, é o principal centro de refino da pasta básica de coca no Rio, transformando-a em cocaína, uma droga cujo uso traz comprovadamente, segundo estudos científicos, graves prejuízos ao cérebro. Já se perdeu a conta dos laboratórios de refino da droga encontrados pela polícia naquela localidade nos últimos anos. Tempos atrás, uma casa ali situada, usada como laboratório de refino, inclusive do crack, explodiu indo pelos ares em razão do material de insumo de fácil combustão ali encontrado. Alguns traficantes caíram nas mãos da polícia ao procurarem socorro nos hospitais, gravemente feridos. Se o Complexo do Alemão e suas cercanias, hoje ocupado por tropas do Exército, foi, até bem pouco tempo, o ‘quartel general’ do poderio bélico do tráfico e do homízio de perigosos narcoterroristas, pode-se dizer que a Rocinha, chefiada pelo traficante Nem, é o ‘quartel general”do poder econômico do narcotráfico no Rio.

    Ressalte-se que o local foi escolhido estrategicamente, há tempos, pelo comando da facção criminosa que ali atua, objetivando o refino e o comércio de cocaína. A Rocinha situa-se na passagem entre a Zona Sul e a Barra da Tijuca, isto significa dizer que usuário de cocaína é clientela de maior poder aquisiitivo. Cocaína não é droga consumida por jovens de classes menos favorecidas. Em relação à maconha e ao crack seu preço é bem mais caro. Um ex-chefe de polícia do Rio, numa memorável frase, definiu bem a relação do consumo da cocaína com a clientela de alto poder aquisitivo de uma bairro da Zona Sul. O Delegado Hélio Luz disse na ocasião: ” Ipanema brilha à noite”. Brilho é o termo usado para identificar a droga, cheirada aos borbotões, até hoje, nos banheiros das boates e outras casas noturnas mais requintadas e famosas da cidade, associada ao uso de álcool, enrgéticos e também ao ecstasy, uma droga sintética produzida na Europa e muito usada nas chamadas festas ‘rave’.

    Chegou a hora e vez de dar à Rocinha, portanto, apesar de toda a sua complexidade específica (uma favela-bairro) de grande extensão terrItorial, um terreno acidentado e de difícil acesso, o mesmo tratamento de sucesso dado ao Complexo do Alemão, sem que, obviamente, se desrespeite direitos civis de seus moradores. É o progressivo caminho da pacificação e da possibilidade do resgate da cidadania e definitiva inclusão social dos que ali vivem há longos anos oprimidos pelo terror das armas de guerra, apesar da necessidade óbvia de grande efetivo policial para a ocupação definitiva e obviamante do apoio de blindados das Forças Armadas na tomada inicial do terreno como ação desestimulante à uma possível resistência marginal. A superioridade bélica e numérica das forças legais de intervenção tem sido uma estratégia intimidatória de sucesso na tomada de tais localidades, como ocorreu na Vila Cruzeiro, no Complexo do Alemão e no Morro da Mangueira. Urge, portanto, a implantação, assim como no Vidigal, favela próxima, de uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) na Favela da Rocinha no processo de enfraquecimento do poder paralelo no Rio.

    Frise-se que a pasta básica de coca, que chega à Rocinha, provem da Bolívia, do Peru e da Colômbia, o que comprova a ligação com cartéis internacionais de drogas e também com o contrabando de armas. O traficante Marcelinho Niterói, morto recentemente numa favela do Rio em confronto com a Polícia Federal, um dos braços-direitos de Fernandinho Beira-Mar e procurado há anos pela polícia brasileira, era o principal intermediário dos carregamentos de maconha e armas provenientes do Paraguai. Sua morte foi sem dúvida um duro golpe na estrutura hierárquica do narcoterrorismo.

    Dados da inteligência policial dão conta inclusive que traficantes brasileiros, daqui fugitivos, controlam hoje boa parte das áreas de plantio de maconha naquele país vizinho, onde dias atrás foi preso o ex-chefe do tráfico do Morro da Mangueira no Rio, o traficante conhecido como ‘Polegar’.Registre-se ainda que o Brasil é hoje a terceira principal rota do tráfico de cocaína para a Europa, atrás apenas de Venezuela e Equador. Vale lembrar que a polícia apurou, tempos atrás, uma denúncia de que alguns comerciantes da Favela da Rocinha possivelmente encobriam seus negócios lavando dinheiro com envolvimento com o tráfico local. Pelo sim e pelo não a ousadia de traficantes da Rocinha, sob o comando de Nem, passou dos limites.

    Segundo noticiado na edição de ‘O GLOBO’, desta quarta-feira, 09/11/11, Nem recebe uma espécie de “pedágio” de vans e motos- obviamente que de outros serviços- que circulam naquela favela, além de cobrar taxas de uma clínica de aborto, interditada na semana passada, e de uma casa de prostituição. Há informações, segundo a matéria, que Nem teria determinado a antecipação da eleição para escolha dos presidentes de entidades e associações do local, deixando pessoas de sua confiança à frente de tais entidades e de seus negócios ilícitos, mesmo após a ocupação policial da favela. Nem costuma usar inúmeros traficantes, fortemente armados, atuando em sua segurança pessoal. Uma ousadia a toda prova.

    A consolidação de uma UPP na Favela da Rocinha- a polícia vem fazendo incursões precursoras no local- será, portanto, o mais duro golpe até hoje desferido na estrutura econômica do narcotráfico no Rio e uma vitória para a sociedade. Mais que uma política de governo, o processo de pacificação de favelas do Rio, um remédio atípico para uma criminalidade atípica, tem que se tornar, a partir de agora, uma política de estado. Se assim for a paz social um dia será viável no Rio.

    Para os que consomem a droga e alimentam a violência, financiando indiretamente os fuzis do tráfico, fica a reflexão de que drogas não agregam valores sociais positivos. Um caminho, muitas vezes sem retorno, para a destruição humana. Não custa lembrar que o consumo do crack já se tornou hoje uma calamidade para a maioria das cidades brasileiras sobrecarregando os sistemas municipais de saúde pública. Uma epidemia social de dificílimo controle. Estamos perdendo muitos de nossos jovens para as drogas. Triste e preocupante realidade.

    Milton Corrêa da Costa é coronel da reserva da PM do Rio de Janeiro

  15. 2 Americans living in Rio says:

    Wonderful site! We will visit frequently and we hope to be able to contribute a few lines now and then. Congrats! 2 Americans living in Rio!

  16. Lee Gordon says:

    … And as to ‘will it last’, Julia?… Sadly, I voted no. Why? Because in a nutshell, troubling issues both local and national here are ingrained in luso-Brazilian culture. Fundamental change in thought and priorities must happen at all levels of Brazilian society, and this must happen before the “bums”- the horribly corrupt politicos and judiciary- can be replaced by something effective even in the most basic sense. Meanwhile, here in ‘zona norte’, each day I’m shocked by variations on human behavior I never knew were possible. Uniquely Brazilian means of coping with an inadequate “band-aid” infrastructure. Given current organization, I’m afraid “it” (the euphoric hint of something better?) can’t last.

  17. Rio real says:

    I know what you’re talking about, but have been here long enough to see change occur and trust that more of same is coming this way. Thanks for the thoughts!

    • Lee Gordon says:

      I’ll bet time gives an extraordinarily clear view of progress made so far. Two observations- great advice from somewhere, gringoes.com I think, saying DON’T expect the same type of life as back in “X” (the States, W. Europe, Japan, Singapore, etc.). Last year I was very guilty of this. Persistent echoes haunt me. Second, my carioca wife deeply misses the US! She experienced the organization there and now craves it. In her case, the prism of time makes her either more impatient or less trusting.

  18. Dear Julia,

    I’ve been following your blog since its inception a few years ago and I look forward to each blog post both in English and in Portuguese. First, I’d like to thank you for providing me such valuable insight and information to Rio and all that is happening. Its incredible to know all that you’re reporting and it is very captivating.

    I really can’t explain why I love Brasil so much but something draws me here. I’m preparing my move to Rio in many ways and your blog has been very helpful in this process. Thanks again and I hope to meet you one day.

    Best,
    Michela D.

  19. Pedro Drummond says:

    Oi, Julia! Conheci você na Objetiva. Gostei muito de você no programa do Jô!
    Beijo,
    Pedro Drummond

  20. Clóvis de Oliveira Paradela says:

    Julia, muito legal esse blog. Sugiro em outro trabalho focar o transito, destacando as vias “entupigaitadas” e outras oportunidades de ser diferente, como o charmoso bondinho de Santa Teresa e oportunidades de transporte de massa como veículo leve sobre trilhos.

  21. Miguel Farah Neto says:

    Julia,
    Acabo de conhecer seu blog e estou entusiasmado com o que vc apresenta. Não sabia nada a seu respeito, até vê-la no Programa do Jô Soares. Ali, percebi que você tinha muito mais a dizer do que a conversa sugeria. Pois acertei em cheio! O blog é ótimo e tem um olhar crítico para uma cidade acostumada a se perceber apenas parcialmente, o que o Zuenir Ventura traduziu muito bem em seu “Cidade Partida”. Beleza de trabalho, parabéns!
    Miguel

  22. JuliaSwanson says:

    I have always been fascinated by Rio and I just started reading your blog, It is amazing to find a place with so much perspective! Thank you for sharing, I will check back often. – Julia

  23. Zenon says:

    Oi Julia , aqui é Zenon amigo do Jimmy , parabéns pelo blog !!! Muito legal e importantíssimo !!!
    Vida longa ao Rio Real !!!
    Beijos
    Zenon

  24. Olá, Julia. Convidamos você a acompanhar todas as tranformações e legados que serão deixados para a nossa cidade por conta das Olímpiadas. Especiais, tour 360, redes sociais, vídeos e muito conteúdo estão disponívies. Abraços Equipe Cidade Olímpica
    http://www.cidadeolimpica.com.br/
    https://www.facebook.com/CidadeOlimpica

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s