Gastos não tão olímpicos, por enquanto

Dia 24 de setembro, O Globo relatou que o total de gastos previstos no ano que vem para as Olimpíadas de 2016 somam R$ 3,7 bilhões. Isto inclui recursos federais, estaduais, municipais e do setor privado em parceria com o governo. O número, que pagará a reforma do estádio do Maracanã, a implantação de corredores de ônibus articulados, a expansão de ciclovias e a urbanização de favelas, entre outros projetos, impressiona. Mas uma rápida pesquisa no Google mostra que o montante será apenas um bom começo.

De acordo com o newsletter do FMI  “Finance and Development”,

“As projeções orçamentárias nunca são suficientes para cobrir os verdadeiros custos [das Olimpíadas]. Inicialmente, Atenas projetou que seus jogos iriam custar US$ 1,6 bilhões, mas acabaram custando em torno de US$ 16 bilhões (incluindo os custos dos equipamentos e de infrastrutura). Pequim projetou custos de US$ 1,6 bilhões (o orçamento de custos operacionais do comitê organizador dos jogos de Pequim), porém o gasto final foi de US$ 40 bilhões, incluindo despesas em equipamentos e infrastrutura, tais como a expansão do metrô de Pequim.”

E, de acordo com o jornal londrino Daily Telegraph, o Reino Unido está gastando um total equivalente a R$ 25 bilhões em dinheiro público para os jogos de 2012. O primeiro parágrafo da matéria, publicada em setembro, é de arrepiar: “Londres ganhou o direito de hospedar as Olimpíadas de 2012 com a economia a todo vapor e a bolsa em 5.229 no índice FTSE 100. Cinco anos mais tarde, depois de uma das recessões mais profundas da história, e com a bolsa ainda lutando para ir além de 5.500, o valor dos Jogos para as empresas britânicas evoluiu até um ponto que poucos teriam imaginado.”

O Brasil está atualmente… com a economia a todo vapor. E, como os ingleses descobriram, muita coisa pode acontecer em seis anos.  Mas pelo menos os Jogos terão um impacto positivo para as empresas britânicas, sobretudo na área de construção, o que também deve ser o caso no Rio de Janeiro. Na Inglaterra, diz o Daily Telegraph, o saldo positivo é muito mais bem-vindo agora do que se esperava na época em que Londres ganhou as Olimpíadas.

Quanto será o total? Qual será o efeito das Olimpíadas nas finanças do Rio de Janeiro? Como estará o Brasil daqui a seis anos? Riorealblog voltará a estas questões logo que possível.

Advertisements

About Rio real

American journalist, writer, editor who's lived in Rio de Janeiro for 20 years.
This entry was posted in Transformation of Rio de Janeiro / Transformação do Rio de Janeiro and tagged , , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s