Claridade para o futuro do Rio, apesar de recursos apertados e incerteza política

gg

Lapa, hoje com outra cara

Apesar de tudo — repentinos feriados olímpicos até — há muita gente pensando o futuro do Rio de Janeiro nestes dias, exatos dois meses antes das eleições municipais.

Ao circular pela metrópole nas últimas semanas, sua blogueira constatou três certezas que irão orientar o futuro, não importa quem seja eleito nem quanto será o orçamento:

1) O Rio é e pode ser um lugar melhor. Óbvio– mas não era, até 2009, quando começamos uma breve virada, após uns 40 anos de decadência. Há nova vida no centro da cidade. Ouve-se muitas reclamações sobre o legado olímpico, a mobilidade. Falta saber o real impacto, daqui a um tempo, da extensão do Metrô, 4 BRTs, o VLT , a duplicação do elevado do Joá, melhoras na SuperVia, a racionalização dos ônibus, a derrubada da Perimetral e os túneis que a substituiram.

Mesmo para quem não goste de nada disso ou não ache suficiente, a ideia de virada em si é nova no Rio. Acabou a acomodação.

2) As políticas públicas, sobretudo nas áreas de mobilidade, meio ambiente e segurança pública, precisam ter um enfoque metropolitano. Não dá mais se eximir de reponsabilidades por serem de outra esfera de governo. Será necessário a liderança, o trabalho em conjunto. A sociedade irá pressionar quem não entenda disso. A nova Câmara de Integração Metropolitana, criada a mando do Supremo Tribunal de Justiça, irá guiar essa nova etapa.

3) As políticas públicas terão que ser customizadas para cada terrítorio da metrópole. Antes, a complexidade de bairros e favelas era uma barreira para quem desenhasse políticas públicas, fortalecendo o a simplicidade do assistencialismo.

Hoje em dia, com a disponibilidade de dados oficiais mais confiáveis e úteis, com a capacidade de juntar informações vindas de fontes no local (crowdsourcing) e a crescente complexidade e riqueza de redes sociais, não é mais aceitável implementar políticas públicas uniformes. Além disso, os cidadãos, sobretudo os jovens, conectados entre si, são cada vez mais propensos a dialogar com políticos e servidores públicos.

Tivemos alegrias e decepções na última década, no Rio de Janeiro. Nada foi tão fácil como pensávamos que seria. Bom saber que a experiência traz aprendizagem — liçoes que possam contribuir para os anos vindouros.

Advertisements

About Rio real

American journalist, writer, editor who's lived in Rio de Janeiro for 20 years.
This entry was posted in Brasil, Transformation of Rio de Janeiro / Transformação do Rio de Janeiro and tagged , , , , , . Bookmark the permalink.

4 Responses to Claridade para o futuro do Rio, apesar de recursos apertados e incerteza política

  1. marcilio moreira says:

    Parabéns Julia por esse texto ,e linda fotografia, equilibrado , esperançoso sem ser ilusório e ,sobretudo, construtivo .E vamos torcer para que as Olimpíadas sejam um sucesso !
    Marcílio

  2. Tite says:

    Bravo, Julia! Que belo trabalho.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s