RioRealblog faz quatro anos

Passaram rápido!

ff

Rapper Marcão Baixada                                                                                                                                                       Jovem com muitas perguntas sobre o Rio de Janeiro metropolitano, no Rio de Encontros

O primeiro post aqui foi no dia 22 da agosto de 2010, um dia depois de uma invasão do Hotel Intercontinental, em São Conrado, por um bando do traficante “Nem”, da Rocinha. Hoje, ele está na cadeia, a Rocinha tem uma (combalida) UPP e o Intercontinental mudou de nome e dono.

Tanta coisa mudou desde aqueles dias, quando a pacificação ainda era novidade. O post era, na verdade, um vídeo precário, feito com um telefone celular, que tentava apresentar o começo da transformação da avenida Presidente Vargas. Hoje, a avenida está repleta de prédios novos e reformados, o Campo de Santana será adotado por franceses e o Hospital São Francisco de Assis já entrou em reforma.

SONY DSC

Esqueleto da finada Perimetral, ao fundo, na Praça Quinze, centro do Rio

Desde 2010, sua blogueira andou muito na cidade, aprendeu demais, conheceu muita gente inspiradora, fez 373 posts, recebeu mais de 176 mil cliques, criou o Abecedário da transformação do Rio, a Cariocapédia e produziu, junto com o videógrafo Jimmy Chalk, dois vídeos. Publicou um livro de memórias e outro sobre o Arpoador e hoje está na fase inicial de pesquisa, para um livro sobre o Grande Rio.

Dos dias primevais, fica, na coluna à direita, a Declaração de Missão. Está desatualizada, mas é um marco importante da origem do blog. Neste momento eleitoral, a questão da continuidade (e de repensar algumas políticas públicas) é mais relevante do que nunca.

gggg

O ator e agitador cultural de Queimados, Leandro Santanna, fala em dia de debates organizado pela Casa Fluminense, sobre o que falta para os coletivos culturais, em termos de políticas públicas

A fase de transformação, que começou em 2008, despertou uma onda de demandas, represadas até então por uma sensação geral de impotência e impossibilidades. Nesses quatro anos a cidade mudou muito, como o leitor pode constatar ao conferir a listagem da Cariocapédia, mesmo que esteja desatualizada. O próprio blog documenta grande parte das mudanças e desafios.(Você pode também curtir a página Facebook do blog, para notícias constantes sobre o Rio, e segui-lo pelo Twitter)

Talvez a mobilidade seja o que mais está mudando, mesmo que seja cedo para avaliarmos o conjunto de novos BRTs, BRSs e VLTs (bondes), a extensão da Linha 4 do Metrô, três teleféricos, a proibição de vans em grande parte da cidade, o crescimento das ciclovias e o ordenamento do sistema de ônibus.

E agora vamos falar do que falta.

Pensando nisso, a Casa Fluminense (que sua blogueira ajudou a fundar) acaba de lançar a Agenda 2017, que será apresentada aos candidatos a governador. Elaborada através de um processo coletivo, a Agenda, de apenas dez páginas, vale uma leitura cuidadosa. Apresenta propostas concretas — poucas e boas– focadas em quatro eixos: gestão metropolitano, promoção de igualdade, aprofundamento democrático e o desenvolvimento sustentável.

Todos são convidados a refletir sobre a Agenda e a participar da Casa Fluminense, formada em 2013 “por ativistas, pesquisadores e cidadãos identificados com a visão de um Rio mais justo e integrado”.

O anfitrião para os debates da Casa Fluminense foi o Circo Crescer e Viver

O anfitrião para os debates da Casa Fluminense, dia 16 de agosto, foi o Circo Crescer e Viver

Como vimos durante as manifestações do ano passado, ao passo que a metrópole anda em direção ao horizonte, mas longe esse parece ficar. Todos temos reclamações; achamos, por exemplo, que falta uma visão geral da cidade que queremos, que as autoridades têm sido autoritários demais. Queremos mais participação e transparência, mais integração urbana.

A boa notícia é que nunca se debateu tanto o Rio de Janeiro. Evidência disso foi um debate sobre o legado dos Jogos Olímpicos organizado pelo Rio de Encontros, semana passada. Na Casa do Saber, jovens de toda parte da área metropolitana sabatinaram representantes do Comitê Organizador e da Empresa Olímpica Municipal, sobre o que se pretende como legado. Houve uma rica troca também com dois atletas veteranos, sobre as competições esportivas em geral.

Esse despertar é crucial para o desenrolar dos próximos anos, antes e depois dos Jogos. Sem questionamentos, diálogos e debates, irão vingar os 26% que votaram na pesquisa de opinião do blog (à direita), dizendo acreditar que a transformação em curso não vai durar. E você? Já votou?

Will it last? Vai durar?
 
Sim / Yes  47.92%  (196 votes)
 
Não / No  26.41%  (108 votes)
 
Parcialmente /Partially  25.67%  (105 votes) 
Total Votes: 409
 
Uma boa dose de caos, na transformação da cidade (no Porto)

Uma boa dose de caos, na transformação da cidade (no Porto)

Você já assstiu ao segundo vídeo da RioRealblogTV, sobre becos de favela? Veja aqui.

Advertisements

About Rio real

American journalist, writer, editor who's lived in Rio de Janeiro for 20 years.
This entry was posted in Brazil, Porto Rio de Janeiro, Transformation of Rio de Janeiro / Transformação do Rio de Janeiro and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

2 Responses to RioRealblog faz quatro anos

  1. Vera Schafer says:

    Verdade. Passou muito rápido. Happy Anniversary! Quero estar por perto pra comemorar os próximos 10, 20, e tantos anos mais que você nos brindar com as pérolas que sempre escreve.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s